quinta-feira, 23 de julho de 2009

Pica de Vento!

Bom pessoal, eu tô muito sumido, mas eu tenho um bom motivo pra isso, a universidade tá me FUDENO! Mas eu já decidi que vou voltar a jogar futebol profissionalmente, e vou largar a universidade!

Agora que já expliquei o que aconteceu, e que vocês entenderam...

vou contar a história do "Pica de Vento", meu pai me contou essa história a uns 7 ou 8 anos atrás, mas essa semana ele tava conversando com um amigo, e comentou sobre o "Pica de Vento", e eu ri descontroladamente, quando lembrei da história!




Em uma cidadezinha do interior morava um rapaz que tinha o sonho de ser pai, mas a sua mulher nunca engravidava, e em uma cidade pequena esse tipo de coisa tem um agravante, TODO MUNDO fica sabendo.

Sempre zuavam o pobre rapaz, sempre o chamavam de "Gala Rala", e essa pressão o deixava cada vez mais depressivo, até que um dia decidiu pedir ajuda ao Boston Medical Group, e tratar seu problema.

Fez uma série de exames, sempre batia punheta, guardava no potinho, e entregava pra enfermeira, isso o deixava meio constrangido, mas era necessário, para a realização do seu sonho. Punhetas batidas, testes realizados e resultado dos exames na mão, constatou-se que o problema não era com ele.

Sua esposa, uma mulher que se criou na zona rural, era muito desconfiada e não era muito aberta pra esse tipo de situação, insistia que o problema não era com ela, e não daria o braço a torcer, mas ao ver a situação do seu amado marido, decidiu que seria o mínimo, esquecer o preconceito, e procurar ajuda, afinal, ela também queria um filho!

Foi constatado que o problema, realmente, era com ela, e ela começou a fazer um tratamento para fertilidade.

O tratamento pareceu surtir efeito, 3 meses depois a esposa estava com enjôos, a barriga, discretamente, começava a aparecer. No quinto mês, após o tratamento, a barriga começou a ficar mais visível, e eles empolgados correram ao médico pra saber como estava o bebê.

Foi aí que a vida do rapaz começou a virar um inferno, o médico fez uma ultra-som, e constatou algo muito estranho, e foi conversar com o rapaz:

- Rapaz, é difícil te falar isso, eu te conheço, sei o quanto você quer um filho, mas não tem nada na barriga da sua esposa!

O rapaz ficou inconformado, e chamou o médico de incompetente, e disse que iria procurar outro profissional.

A esposa já chegava ao sexto mês de gestação, quando decidiram procurar outro médico, o rapaz esperançoso, pois sabia que no sexto mês já era possível saber o sexo do bebê. Outra ultra-som, e o médico:

- Rapaz, sua mulher não tem nada na barriga, isso aí é só vento!
- Não pode ser, doutor! - Contestou o rapaz, muito confuso e irado.
- Mas é, rapaz, eu receitarei uns remédios para a sua mulher voltar ao normal. - Indicou o médico.
- Quer saber de uma! - esbravejou o rapaz - Deixa meu filho aí, você é outro incompetente!

A notícia se espalhou pela cidade, ele passava e o pessoal ria, passou-se mais dois meses, e seu apelido na cidade era "Pica de Vento", onde quer que ele fosse alguém gritava "PICA DE VEEEEEEEENTO!". Ele sempre foi muito nervosinho, mas o apelido de "Gala Rala" não o conseguia tirar do sério como o de "Pica de Vento", ele não suportava mais aquela situação.

Comprou uma arma e mandou espalhar na cidade que quem o chamasse de "Pica de Vento" morreria. A notícia causou um alvoroço na cidade, e chegou até os ouvidos do padre, que o chamou na paróquia:

- Meu filho, essa não é a melhor solução... - Falava o padre, calmamente.
- Mas "Seu Padre", eles ficam me zuando, onde eu estou eles gritam esse nome, eu não aguento mais isso! - Respondeu o rapaz, quase aos prantos.
- Deixe essa arma aqui, e prometa ao Senhor que não vai mais fazer mal a ninguém! - Sugeriu o pároco.
- O senhor tá certo, Seu Padre, mas levarei a arma, pra tentar reaver meu dinheiro! - Concordou o rapaz.
- Prometa ao Senhor! - Insistiu o padre!
- Eu prometo que não farei mais mal, a quem me chamar de "Pica de Vento"! - Falou o rapaz.

O padre estava com a consciência leve, com a sensação do dever cumprido, acompanhou o rapaz até a porta da paróquia, o rapaz pediu a sua bênção, e saiu, o padre fechou a porta, e quando estava a fazer o sinal da cruz, ouviu um estampido seco, era um tiro, o padre saiu correndo e viu uma cena horrível: o rapaz com a arma na mão, e uma criança ensanguentada, caído por cima da sua bicicleta.

- MEU FILHO, VOCÊ PROMETEU AO SENHOR! - Esbravejava, incrédulo, o padre.

E, então o rapaz respondeu:

- Olha, Seu Padre, eu prometi ao Senhor que não faria mal a quem me chamasse de "Pica de Vento", mas pedir minha pica pra encher o pneu da bicicleta é muita sacanagem!







Homenagem a Juarez de Oliveira Sena, meu maior herói!

2 comentários:

  1. HAHAHAAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA ÓTEMA! :DDDDDDDD

    ResponderExcluir
  2. huahauhau essa é show de história !

    ResponderExcluir